quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Os farsantes de Curitiba


Claudio Guedes

Os farsantes

O pastor procurador da República montou mais um circo hoje, em Curitiba, para anunciar a devolução à Petrobras de R$ 1,034 bilhão recuperados, segundo ele, no bojo da operação Lava Jato. Aproveitou para dar conselhos à população sobre como votar nas eleições de outubro.

A Petrobras fez, em janeiro passado, acordo para encerrar ação coletiva movida por investidores americanos por perdas provocadas após descoberta do esquema de corrupção investigado pela operação Lava-Jato.

Graças ao alarido midiático e à politização da ação, provocado pelos procuradores e pelo juiz de Curitiba, o que seria uma ação de combate à corrupção, que lesou a empresa, virou-se contra a própria empresa, que deixou de ser vítima e passou a ser "culpada" pelos desvios.

Pelo acordo a Petrobras pagará (acho que já começou a pagar) aos investidores americanos cerca US$ 2,95 bilhões. Em toda a história americana, o acordo é o quinto maior do gênero.

O "ressarcimento" de perdas de acionistas americanos é muito discutível, no mínimo. Ações são investimentos de risco, sempre.

De qualquer maneira, só nesta operação, o desembolso da Petrobras será, ao câmbio médio de 2018, de: R$ 10,325 bilhões!!!

O prejuízo do estardalhaço politiqueiro de Dallagnol e Sérgio Moro, na operação Lava-Jato, sobre a Petrobras, mesmo supondo que além dessa devolução existam acordos de leniência que levem mais R$ 1,3 bilhão ao caixa da empresa é, até o momento, de: R$ 8 bilhões!

Esse é o preço da farsa.

Esse é o preço pago pela Petrobras pela politização de uma operação que seria meritória se não fosse manipulada e midiatizada.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Web Analytics