quinta-feira, 23 de março de 2017

O crime organizado impresso

Clique na imagem para AMPLIAR a vergonha de ter nascido no Braziu

Luis Felipe Miguel

Uma das evidências mais evidentes (sim, o pleonasmo é proposital) do viés da mídia é sua insistência em pautas que já foram desmoralizadas, desde que continuem servindo para desgastar determinadas pessoas. 

A Folha de S. Paulo, como se vê, continua alegremente a alardear que o Itaquerão foi um "presente para Lula", embora o estádio, como todo mundo sabe, não tenha sido um presente (uma vez que a empreiteira cobrou, e muito, pelo serviço) e não seja do ex-presidente, mas do Corinthians. 

Continua também com a história de que a Odebrecht comprou um terreno para a sede do Instituto Lula, ainda que se saiba que o terreno não foi comprado pela Odebrecht, mas por outra empresa, e que nele não está sendo construída a sede do Instituto Lula, mas uma revenda de automóveis. 

Até agora, as denúncias contra Lula oscilam entre as inconsistentes e as risíveis. Podem mostrar uma camaradagem excessiva com os donos do poder econômico, lamentável para um líder popular, mas nada que conste do código penal. A única coisa que está suficientemente provada é a vontade absoluta que procuradores, juízes e a mídia têm de condenar o ex-presidente, custe o que custar.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Web Analytics