quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

A nova Virada Cultural


João Doria se reúne com André Sturm, secretário de Cultura de São Paulo. Tema: a nova Virada Cultural, transferida para o Autódromo de Interlagos.
- E aí, André, animado? Vamos fazer uma festa linda?
- João, a imprensa tá caindo de pau.
- Por que?
- Estão dizendo que o evento será descaracterizado, vai perder o charme.
- Bobagem, bobagem. Desde quando é charmoso promover evento na Praça da República?
- Mas João...
- Está decidido. Fim de papo. Aliás, já consegui a primeira parceria.
- Com quem?
- Com a Nespresso do Shopping Iguatemi. Quem levar dez cápsulas para a reciclagem terá direito a um cappuccino da Starbucks.
- Starbucks?
- Sim. Teremos quiosques da Starbucks e de outros seis patrocinadores espalhados pelo autódromo.
- Quais são as outros cinco?
- Eataly...
- Eataly?
- Sim. Muito legal, né? Eles vão montar uma panetteria sensacional. Já comeu a focaccia deles?
- João, essas marcas não dialogam com o público da Virada.
- Bobagem, bobagem. O povo adora coisa boa, André. Trouxe a lista de sugestões para as atrações musicais que eu lhe pedi?
- Sim. Está aqui.
- Criolo? Você está maluco, André?
- O que foi, João?
- Você quer que eu seja acusado de racista?
- Mas é o nome artístico que ele mesmo escolheu...
- Não interessa. A imprensa vai cair de pau em mim. Conheço essa gente. Quem mais?
- Alceu Valença...
- Quem é esse?
- O cantor e compositor pernambucano.
- Porra, André. É uma festa paulistana e você traz gente de fora? Quem quer descaracterizar a festa é você. A única atração de fora será o André Rieu.
- André Rieu?
- Sim. Acertei com ele ontem. Fantástico, né?

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Web Analytics