sexta-feira, 9 de junho de 2017

Sobre o Haddad e seu artigo na Piauí

Nilson Lage

Sobre o Haddad:

1. Concedo a arrogância. É condição frequente na Academia. Na área de humanas, chega a ser chato ver o desfile de pavões. A USP, então, é de uma bestice monumental.

2. No entanto, o homem se houve com dignidade no cargo; mostrou-se como de fato é no relato testemunhal que fez - não há o menor motivo para agredi-lo por ser sincero e se mostrar com os valores e desvalores que, de fato, sustenta.

3, Como tudo e todos,o ex-prefeito pode e deve ser criticado, mas com a elegância que preside o debate em busca da verdade, não com a ferocidade que se guarda para os inimigos.

4. Creio que vários dos problemas que enfrentou são típicos de uma cidade onde a pobreza se esconde na periferia e a província reage à modernidade.

5. Ele tem ainda bons anos de carreira - anda pelos 50 - e, no quadro desolador da política brasileira, é dos mais promissores. É a vivência que ensina a humildade e só a experiência corrige erros de avaliação.

3 comentários :

  1. Gostei muito de suas ponderações. Quero apenas dizer que Haddad é o que de melhor temos em questão de administração pública e nele devem ser depositadas grandes esperanças do PT.

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito de suas ponderações. Quero apenas dizer que Haddad é o que de melhor temos em questão de administração pública e nele devem ser depositadas grandes esperanças do PT.

    ResponderExcluir
  3. Dentre as várias (porém não muito diferentes) diferenças qto a sua interpretação do locus da luta de classes, me distancio muito da sua visão que o proletariado tem agora amarras ao sistema,como ele disse que a classe também ganha com o capitalismo. Ora, o proletariado ganhou alguma coisa no século XX devido aos paradigmas lançados pela Revoluçao Bolchevique, que obrigou aos capitalistas cederem anéis para não perder a mão. Na onda neoliberal, o proletariado dos países dominados, maiores produtores do sistema, vivem com rendimentos abaixo do necessário para sua sobrevivência. Seus únicos grilhões são a mass media e partidos covardes!

    ResponderExcluir

Web Analytics