sexta-feira, 30 de junho de 2017

O crime organizado no poder

Mario Marona 

A BOFETADA

Inconformado com a derrota nas urnas, recorreu ao judiciário para anular a eleição.

No Congresso, liderou um movimento de sabotagem política e econômica do governo eleito, em prejuízo do país e do povo.

Foi, com estas duas atitudes, o mentor e autor primário do golpe que derrubou uma presidente eleita por 54 milhões de votos, apenas sob o pretexto de que ela teria cometido pedaladas fiscais.

Foi flagrado agindo nos bastidores para neutralizar as investigações e proteger os congressistas aliados também identificados como corruptos pela polícia.

Em gravações, foi apontado, sem qualquer margem de dúvida, como achacador de empresários.

Mesmo proibido de exercer o mandato, promoveu em casa uma reunião com seus aliados, e distribuiu foto do encontro, informando que estavam ali tomando decisões políticas de interesse do Senado.

A irmã chegou a ser detida temporariamente por agir em seu nome para extorquir dinheiro de corruptores.

Um grampo de sua conversa com o empresário corruptor mostra que indicou um primo para receber as propinas, e o rapaz foi filmado pela polícia exercendo esta atividade.

Neste grampo legal, chegou a afirmar que o intermediário da propina tinha que ser alguém que pudesse ser assassinado, caso delatasse o crime.

Nada disso foi suficiente para que o STF acolhesse nem o pedido de sua prisão nem a perda de seu mandato.

Está de volta ao Senado, livre para continuar fazendo o que sempre fez, às claras e às escondidas.
Aqui, nem precisamos discutir as alegações jurídicas da sentença.

A verdadeira agressão ao povo brasileiro, a ruidosa e infame bofetada que pôde ser ouvida em todo o país, foi dada pelo ministro Marco Aurélio Melo ao afirmar que não condenaria Aécio Neves porque “o voto do eleitor tinha que ser respeitado”.

Quantos votos, afinal, o ministro do STF considera dignos de respeito?

Esta sexta-feira, 30 de junho, não entrará para a história como o dia da infâmia porque, desde o ano passado, a concorrência a tal título é grande e numerosa.

E repito:

Quando um notório suspeito de corrupção, identificado, denunciado, filmado e revelado como autor de crimes comprovados e sobejamente conhecidos é, além de absolvido, elogiado e exaltado pelo juiz que devia puni-lo, não resta nada a esperar da justiça, que nunca mais pode ser escrita neste país com letra maiúscula.

Parabéns paneleiros, isentões. falsos moralistas e golpistas por ação ou por omissão.

VOCÊS VENCERAM.

Um comentário :

  1. Salmos 73

    1 Verdadeiramente bom é Deus para com Israel, para com os limpos de coração.
    2 Quanto a mim, os meus pés quase que se desviaram; pouco faltou para que escorregassem os meus passos.
    3 Pois eu tinha inveja dos néscios, quando via a prosperidade dos ímpios.
    4 Porque não há apertos na sua morte, mas firme está a sua força.
    5 Não se acham em trabalhos como outros homens, nem são afligidos como outros homens.
    6 Por isso a soberba os cerca como um colar; vestem-se de violência como de adorno.
    7 Os olhos deles estão inchados de gordura; eles têm mais do que o coração podia desejar.
    8 São corrompidos e tratam maliciosamente de opressão; falam arrogantemente.
    9 Põem as suas bocas contra os céus, e as suas línguas andam pela terra.
    10 Por isso o povo dele volta aqui, e águas de copo cheio se lhes espremem.
    11 E eles dizem: Como o sabe Deus? Há conhecimento no Altíssimo?
    12 Eis que estes são ímpios, e prosperam no mundo; aumentam em riquezas.
    13 Na verdade que em vão tenho purificado o meu coração; e lavei as minhas mãos na inocência.
    14 Pois todo o dia tenho sido afligido, e castigado cada manhã.
    15 Se eu dissesse: Falarei assim; eis que ofenderia a geração de teus filhos.
    16 Quando pensava em entender isto, foi para mim muito doloroso;
    17 Até que entrei no santuário de Deus; então entendi eu o fim deles.
    18 Certamente tu os puseste em lugares escorregadios; tu os lanças em destruição.
    19 Como caem na desolação, quase num momento! Ficam totalmente consumidos de terrores.
    20 Como um sonho, quando se acorda, assim, ó Senhor, quando acordares, desprezarás a aparência deles.
    21 Assim o meu coração se azedou, e sinto picadas nos meus rins.
    22 Assim me embruteci, e nada sabia; fiquei como um animal perante ti.
    23 Todavia estou de contínuo contigo; tu me sustentaste pela minha mão direita.
    24 Guiar-me-ás com o teu conselho, e depois me receberás na glória.
    25 Quem tenho eu no céu senão a ti? e na terra não há quem eu deseje além de ti.
    26 A minha carne e o meu coração desfalecem; mas Deus é a fortaleza do meu coração, e a minha porção para sempre.
    27 Pois eis que os que se alongam de ti, perecerão; tu tens destruído todos aqueles que se desviam de ti.
    28 Mas para mim, bom é aproximar-me de Deus; pus a minha confiança no Senhor DEUS, para anunciar todas as tuas obras.

    ResponderExcluir

Web Analytics