quinta-feira, 1 de junho de 2017

O coronel Aécio

Moisés Mendes

Enquanto não surgem grandes novidades, a diversão do momento é ouvir os grampos com as ameaças que Aécio Neves fazia a parceiros de partido, cúmplices e inimigos.

Aécio ameaçava mandar matar mulas que levavam propinas. Dizia que iria participar de conluios para derrubar o chefe da Polícia Federal. Afirmava a José Serra que, se pudesse, derrubaria (como acabaram derrubando) o ministro da Justiça, o defensor de grileiros Osmar Serraglio.

Ligava para o governador do Paraná, Beto Richa, e o ameaçava por causa de um secretário que o criticara como propineiro. Prometia vingança contra o amigo Perrella, o homem do helicóptero com cocaína.

Aécio era, como revelam os grampos, um coronel do tucanato mineiro espargindo ameaças pelo telefone.

Vamos esperar porque surgirão mais conversas. A picanha do espeto corrido de grampos com as ameaças de Aécio ainda está por vir.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Web Analytics