quarta-feira, 7 de junho de 2017

A pequena deixa no texto do Haddad


Leonardo Valente

Tem um ditado popular que diz que para um bom entendedor um pingo é letra. Pois uma só frase no texto do Haddad equivale a cem. A rápida afirmação de que Putin e Erdogan ligaram para Dilma e Lula para alertarem sobre os bastidores cibernéticos das jornadas de junho de 2013 abre a Caixa de Pandora para os interessados no assunto.

Existem quatro tipos de analistas (não incluo os jornalistas nesta categoria) que menosprezam as teses de intervenções externas mais ativas na realidade interna brasileira: os que por deformidade de formação simplesmente ignoram o tema; os que realmente acham que a dinâmica interna não sofre de forma relevante essa influência (a culpa é toda nossa); os que acham que ela até existe em certo grau, mas que efeito nenhum teria sem nossas vulnerabilidades; e os que sabem de sua existência e importância, mas como estão ideologicamente comprometidos com os interventores, acham melhor omitir o assunto.

A pequena deixa no texto do Haddad permite aos pesquisadores que dão importância à questão irem mais fundo, para comprovarem mais cedo que o normal o que, sempre propositalmente, é jogado como teoria da conspiração, e só reclassificado décadas depois.

Na minha opinião, um país do Sul em que uma presidenta comete a ousadia de juntar em Fortaleza 30% do PIB mundial, formado por países alternativos ao eixo mundial de poder, para anunciar um banco internacional de desenvolvimento deveria saber que tal gesto não ficaria sem a devida resposta. 

Não se vai para o ataque sem retranca.

Não sei se sem querer ou propositalmente, Haddad mostrou que Lula e Dilma não davam importância ao tema. Isso explica muita coisa, e nos faz entender absurdos como telefonema de presidente grampeado e uso de Gmail para comunicação. Francamente.

Um comentário :

  1. Concordo inteiramente!!!! não deram importância e dançaram!

    ResponderExcluir

Web Analytics