sexta-feira, 26 de maio de 2017

Ícones de pano e pés de barro


Ricardo Soares

Apesar do meu infartado coração estar inundado de ternura por conta de iminente lançamento literário ("Amor de mãe",na próxima quinta no Patuscada) venho por meio dessa tentar advertir os incautos em relação aos ícones de pano e pés de barro como os elementos da foto acima. O da esquerda, que nunca foi de esquerda, está liquidado depois de ter passado décadas enganando muita gente e (pasmem!) quase chegou ao Planalto. O da direita, que sempre foi de direita e agora, por conveniência, quer posar de alternativa a esquerda, ainda continua a enganar muita gente inclusive esclarecida.

Antes que alguém diga que postar uma foto com os dois juntos não prova nada -são centenas delas- devo lhes dizer que em passado nem tão distante a nefasta dupla chegou a cogitar uma chapa para concorrer ao Planalto, se não me engano com megalômano Ciro como vice.

Agora ninguém quer ser visto ao lado do degredado Aécio e fotos como essa não são convenientes de serem mostradas. Ao fazer o leitor recordar de tão afável congraçamento imagino estar prestando um serviço a quem ainda crê na falácia Ciro Gomes, superlativo Napoleão de hospício da política nativa. 

E mais, lembro que os elementos estiveram juntos e coesos para ajudar na eleição do péssimo Márcio Lacerda como prefeito de Belo Horizonte onde empreendeu nefasta administração quando pertencia ao mesmo partido de Ciro, o camaleão de caráter que já esteve em dezenas de agremiações partidárias. Ou seja, recordar é viver. E não esquecer. Ciro Gomes, quem não te conhece que te compre. Qualquer água salobra de Sobral vale mais que sua coerência política.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Web Analytics