sexta-feira, 21 de abril de 2017

O triste fim de Ataliba da Silva


Humberto Capellari

Enquanto isso, no coffee break da empresa, os colaboradores conversam sobre os acontecimentos atuais:

- Você viu?
- É. Barbudo si fudeu.
- Lá no Uatzap tá todo mundo compartilhando as matérias.
- Viu a capa do Globo?
- Viu no Twitter do Dória? kkkkkk
- Dória manda bem!
- O cabeça chata se afundou de vez agora.
- Paraíba Lulladrão!
- Pensou que mandar destruir as provas ia funcionar.
- Mas o Moro acabou com a panca dele.
- E a conversa dos advogados?
- E a petralhada no Face e no tuister? "Se não tem prova..."
- Claro que não tem. Mandou destruir.
- Se fudeu aí.
- Lógico. A falta de provas É A PROVA.

Ataliba era o mais mordaz e animado naquela roda.

Nisso, entra o supervisor:

- Ataliba, vai na sala do Seu Nilo. Eles querem falar com você.
- Deve ser sobre o aumento que solicitei. Acho que reconheceram meu mérito.
- Vai lá, Ataliba!

( ... )

- Entre, Ataliba.
- Licença. Boa tarde, todos!

Até o gerente-geral estava presente. Ele só aparece quando o assunto é sério.
"Acho que além do aumento, vai rolar premiação e bônus...", pensa Ataliba.

- Ataliba, o que o traz aqui é o seguinte...
- Pois não, seu Nilo.
- Há meses estamos fazendo uma sindicância interna.
- Sério? Não sabia.
- Era sigilo, Ataliba.
- Então...?
- Então que descobrimos um grande esquema de desvios dentro da companhia.
- Hum...
- E foi aí que chegamos a...você.
- O QUÊ????!!!!
- Nós enquadramos todo o departamento B e eles contaram que era VOCÊ o cabeça do esquema. Que eles eram peixe pequeno e seguiam ordens suas.
- COMO ASSIM?? QUE ESQUEMA?? QUE CABEÇA???
- Disseram que você era o "chefão"...
- COMO? QUEM...? QUEM DISSE???
- Tem um lá que tá nos ajudando nisso. Ele tá contando tudo. O organograma. As contas secretas.
- Quem é esse cara?
- Não importa.
- Como "não importa"? Importa sim.
- A casa caiu, Ataliba. Dê uma ajuda a si mesmo. Conte tudo. A gente pode estudar uma forma de te ajudar.
- Que esquema? Não tem esquema nenhum.
- Acabou, Ataliba.
- Eu não posso me defender? Que justiça é essa?
- A Justiça agora é com eles lá. Com os tribunais.
- Mas... vão acreditar na palavra desse cara? Que provas ele tem contra mim?
- Ele previu que você diria isso. E contou que, sob sua orientação, todos deviam apagar os rastros e destruir as provas.
- Mas que maluquice é essa? Se não tem provas, como me implicam nesse tal esquema?
- A falta de provas é a PROVA da engenhosidade do plano.
- Você achou que tinha bolado o crime perfeito.
- Que crime? Cadê as provas.
- Você mandou destruir, Ataliba.
- Oras, eu vou embora daqui! Não vou ficar escutando isso.

Abriu a porta e havia quatro policiais o aguardando.

Hoje ele cumpre pena de quarenta anos num presídio barra-pesada.

Os outros integrantes do esquema pegaram penas leves. A empresa os ajudou e até reintegrou alguns deles.

Quem manda ser ladrão, Ataliba?

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Web Analytics