quarta-feira, 26 de abril de 2017

Delírios do Mussolini de Curitiba

Claudio Guedes

Sem noção ...

Na decisão do adiamento do interrogatório de Lula, sua excelência o juiz Sérgio Moro afirma textualmente:
"Manifestações são permitidas desde que pacíficas. Havendo, o que não se espera, violência, deve ser controlada e apuradas as responsabilidades, inclusive de eventuais incitadores."
Assumiu assim, o nobre juiz de 1° Instância da 13° Vara Federal de Curitiba, o papel de presidente plenipotenciário da República de Curitiba, onde segundo ele "manifestações são permitidas". Caso as manifestações descambem para algum tipo de violência determina o juiz que devem ser apuradas as responsabilidades. Ora, ora, a responsabilidade legal de coibir a violência nas ruas de Curitiba não é da Secretaria de Segurança Pública do Paraná, órgão do Governo do Estado? O que um juiz federal de primeira instância tem com isso?

No Brasil, até ontem, manifestações na rua eram permitidas, em qualquer parte do território nacional, porque a Constituição da República Federativa e as leis dela derivadas asseguram o direito à livre manifestação.

É o caso de um super ego?
É o caso de desvio de função?
É o caso de um juiz que se julga maior do que o papel que lhe cabe como servidor do poder judiciário?

É a soma de tudo isso?

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Web Analytics