segunda-feira, 17 de abril de 2017

Clóvis Rossi tenta transformar Noam Chomsky numa Luciana Genro do MIT


Luis Felipe Miguel

Na sua coluna de hoje no site da Folha, Clóvis Rossi relata uma entrevista de Noam Chomsky, já velha de algumas semanas, sob o título: "Maior ícone marxista detona o PT e a esquerda latina".

Faz tempo que Rossi se tornou um direitista solerte. Distorce as críticas de Chomsky - que podem ser corretas ou não, mas partem de uma posição claramente de esquerda - e as reduz a um moralismo despolitizante e inócuo. Transforma o grande linguista estadunidense numa espécie de Luciana Genro do MIT.

E só o misto de má fé com ignorância profunda explica que Chomsky seja chamado de "ícone marxista" (no título) ou "o último marxista relevante ainda existente no planeta" (no texto). Chomsky, que define a si mesmo como "anarquista", nunca foi marxista. Isso não é mérito nem demérito, é uma simples questão de fato.

Quem quiser ver a curta entrevista de Chomsky (ou ler, está transcrita) deve ir ao original (em inglês: https://www.democracynow.org/2017/4/5/chomsky_leftist_latin_american_governments_have).

3 comentários :

  1. Obrigado pelo esclarecimento. Procurei opiniões contrárias nos blogs justamente por não confiar na posição parcial de vários escritores da folha.

    ResponderExcluir
  2. A folha transformou o Noam Chomsky em psolista.

    Na sua coluna de hoje no site da Folha, Clóvis Rossi relata uma entrevista de Noam Chomsky, já velha de algumas semanas, sob o título: "Maior ícone marxista detona o PT e a esquerda latina".

    Faz tempo que Rossi se tornou um direitista solerte. Distorce as críticas de Chomsky - que podem ser corretas ou não, mas partem de uma posição claramente de esquerda - e as reduz a um moralismo despolitizante e inócuo. Transforma o grande linguista estadunidense numa espécie de Luciana Genro do MIT.

    E só o misto de má fé com ignorância profunda explica que Chomsky seja chamado de "ícone marxista" (no título) ou "o último marxista relevante ainda existente no planeta" (no texto). Chomsky, que define a si mesmo como "anarquista", nunca foi marxista. Isso não é mérito nem demérito, é uma simples questão de fato.

    Quem quiser ver a curta entrevista de Chomsky (ou ler, está transcrita) deve ir ao original
    http://caviaresquerda.blogspot.com.br/2017/04/clovis-rossi-tenta-transforma-noam.html

    "Como se não bastasse [o modelo daninho de desenvolvimento (inserido pelo escroque da Folha)], houve enorme corrupção (Chomsky falava sobre a América Latina, mas o safado emendou com o parágrafo seguinte). É simplesmente doloroso ver que o Partido dos Trabalhadores no Brasil –que implantou medidas significativas– simplesmente não pôde manter as mãos fora da caixa registradora. Juntaram-se à elite extremamente corrupta, que está roubando o tempo todo, (e acabou (o tradução safada a desse cara) tomou parte [no esquema] e desacreditou-se".

    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/clovisrossi/2017/04/1876186-o-maior-icone-marxista-detona-o-pt-e-a-esquerda-latina.shtml

    Continua... (somente no original, o escroque da Folha usurpou apenas pedaço do texto)

    E há uma reação, Não acho de forma alguma que o jogo acabou. Existem sucessos reais atingidos, e eu penso que um monte desses permanecerão. Mas ocorreu uma regressão. Eles (PT) terão que se reerguer de novo, tenho esperanças que com forças mais honestas, que devem primeiramente reconhecer a necessidade de desenvolver a economia de uma forma que tenha bases sólidas, não apenas baseada em matérias primas, e segundo, honesta o suficiente para levarem a diante programas decentes sem roubar o público ao mesmo tempo.


    https://www.democracynow.org/2017/4/5/chomsky_leftist_latin_american_governments_have

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há muito....muito tempo mesmo, as esquerdas se digladiam em torno das mesmas teses !....

      Excluir

Web Analytics