quarta-feira, 15 de março de 2017

Nem Gilmar salvará Temer do fantasma do povo nas ruas

Greve geral: nem Gilmar salvará Temer do fantasma do povo nas ruas.



A cena ocorreu na estação Jabaquara do metrô de São Paulo e foi relatada na Exame.

Metroviários em greve contra a reforma da Previdência davam explicações aos usuários de como eles podiam chegar ao trabalho. O motivo da paralisação, falaram, é defender a aposentadoria de todos, não apenas deles próprios.

“Após o discurso, os funcionários chegaram a ser aplaudidos pelas pessoas que pediam informações sobre os trens”, diz o texto.

Michel Temer já admitiu que saiu do Palácio da Alvorada com medo de fantasmas. Provavelmente é o presidente mais sem noção que o Brasil já teve, mas vamos adiante.

Gilmar Mendes já se adiantou para protegê-lo em outras ocasiões e, desta vez, não foi diferente. Gilmar, aquele que vai julgá-lo no TSE, acha normal encontrar o amigo no Jaburu dia sim, dia não, fora ou dentro da agenda.

Assim como é normalíssimo Temer nomear seu primo para um cargo federal.

Michel conta com um Judiciário cúmplice do golpe para lidar com a Lista de Janot, que atinge cinco de seus ministros, os notáveis Eliseu Padilha, Moreira Franco, Gilberto Kassab, Aloysio Nunes e Bruno Araújo.

De todos os monstros, porém, o que Michel não tem controle é o povo, esse que está parando o Brasil no dia de hoje, 15 de março de 2018.

Segundo a CUT, 25 estados e o Distrito Federal participam da mobilização. Ainda estão previstos atos em várias cidades. Em São Paulo, Lula estará na Paulista.

Temer é um magano de gabinete, acostumado a operar nas sombras. Não sabe o que fazer com as ruas, nunca viu um eleitor na vida real.

São elas que vão derrotar suas reformas e, por fim, seu governo. Tio Gilmar não terá o que fazer senão passar a mão na cabeça de Michel, despedir-se carinhosamente e cuidar de seu outro afilhado, o Mineirinho.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Web Analytics