quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Jornalismo em tempos indigentes

Sylvia Moretzsohn

A incompetência desses caras da GloboNews é inacreditável.

Há décadas sem ligar a TV, tive uma recaída hoje à tarde, e vi a porradaria diante da Alerj.

Nem vou falar dos comentários da âncora e do repórter. Mas agora a âncora, diante do que é evidentemente uma bomba de gás da polícia, diz que é um coquetel molotov. Certamente ela nunca viu um. Nem sabe quem foi Molotov.

Mas dia desses eu li por aqui que o imberbe egresso do mercado financeiro que agora ancora o jornal da noite citou Foucault para tratar do caos no Espírito Santo, de maneira completamente delirante.

Foi nisso que se transformou o jornalismo, nesses tempos indigentes.

Vou desligar agora e voltar a trabalhar porque preciso e porque acaba de entrar uma repórter amestrada e imbecil como a maioria dos colegas.

Sempre fui crítica ao jornalismo, mas em tempos idos a situação era outra. Nunca imaginei que decairíamos tanto.

Que merda total.

Um comentário :

  1. No Bananil, âncora de telejornal vira garota-propaganda de frigorífico. Quer mais?

    ResponderExcluir

Web Analytics