quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Convulsão social bate à porta

Weden Alves
Se a febre capixaba chegar ao Rio, país entra em convulsão

O "acordo" imposto pelo suposto governo Temer aos estados está produzindo estragos em diversos deles. Mas, no Espírito Santo, a situação saiu do controle. Agora há pouco um coronel conclamou a corporação de policiais militares a tomar os quartéis. Se o clima de convulsão capixaba contaminar o Rio, que é caixa de ressonância para o país, o Brasil estará a um passo de viver alguns dos períodos mais dramáticos de sua história. 

A situação só não está pior porque uma certa classe média paneleira mantém-se em comportado silêncio mesmo diante da denúncia ontem de Eduardo de Cunha, de que Temer participara de todas as transações ilícitas com empreiteiras. Entendam. Cunha não falou de Dilma ou Lula, falou de Temer. O suposto presidente está oficialmente denunciado, na frente de Moro, que mudou de assunto. Temer desde já poderia ser considerado réu no Lava Jato, embora a mídia e Janot não tenham contado isso para ninguém.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Web Analytics