sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Obama, criminoso de guerra, assassino de mulheres e crianças


por Paul Craig Roberts, tradução de btpsilveira

Não há mais dúvidas de que o Presidente dos Estados Unidos, Barak Obama, é um criminoso de guerra, assim como seu exército, funcionários da inteligência e a maioria da Câmara e do Senado dos EUA.


Obama é o primeiro presidente na história dos Estados Unidos a colocar o país em guerra permanente, durante os oito anos de seu mandato. Apenas durante o ano de 2016 os Estados Unidos despejaram 26.172 bombas em festas de casamento, funerais, jogos de futebol de crianças, hospitais, escolas, pessoas dentro de suas casas e lavradores que estavam a trabalhar em seus campos, em sete países: Iraque, Síria, Afeganistão, Líbia, Iêmen, Somália e Paquistão.

http://blogs.cfr.org/zenko/2017/01/05/bombs-dropped-in-2016/  => neste post, informa-se quantas bombas foram despejadas pelos EUA e onde. Como o artigo está em inglês, informamos aqui os números fornecidos:


NA SÍRIA ========== 12192
NO IRAQUE ========12095
NO AFEGANISTÃO===  1337
NA LÍBIA ===========   496
NO IÊMEN ===========  35
NA SOMÁLIA=========   14
NO PAQUISTÃO ======   03

TOTAL ============26172

(Esse número tem a ver apenas com as bombas lançadas pelos EUA. Se fossemos incluir na conta os bombardeios de seus mais notórios aliados, como Arábia Saudita, Israel, Qatar, Turquia, Europa et al, o número seria imensamente maior – NT)


Afinal de contas, o que a administração desse presidente tem a mostrar por oito anos de guerras e intervenções militares ilegais em sete países, nenhum dos quais representava o menor perigo nem declarou guerra contra Estados EUA? O terrorismo foi criado pelas invasões dos Estados Unidos, nenhuma dessas guerras foi vencida e o Oriente Médio atualmente está devastado pelo caos e pela destruição. O ódio pelos EUA cresceu a níveis recordes no mundo inteiro. Os Estados Unidos neste momento são o país mais desprezado no Planeta Terra.

Esses crimes cometidos contra a humanidade tiveram um único propósito, que foi enriquecer ainda mais a indústria de armamentos e fazer avançar a ideologia insana do conservadorismo que prega como religião a hegemonia dos Estados Unidos sobre o mundo. Um punhado de pessoas desprezíveis têm sido capaz de destruir a reputação dos Estados Unidos e matar milhões de pessoas, enviando ondas de refugiados de guerra para os EUA e para a Europa.

Eles chamam esses crimes de “guerras” mas guerras não são. São Invasões, quase sempre pelo ar, mas no Afeganistão e no Iraque, as tropas estão no terreno. Tanto as invasões pelo ar quanto pela terra são baseadas sempre em mentiras descaradas, transparentes. As “justificativas” para as invasões mudaram dezenas de vezes.

As questões no momento são as seguintes: Caso Trump torne-se mesmo presidente, Washington continuará com seus crimes intermináveis contra a humanidade? Se continuar, arte quando o resto do mundo tolerará a maldade descomunal de Washington?

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Web Analytics