sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Morte de Teori: investigação não é "teoria da conspiração"



Ainda sobre a morte do ministro Teori Zavascki, para por os pingos nos ii:

(1) O mais provável é que a queda do avião tenha sido um acidente. Afinal, só uma parcela ínfima das quedas de aeronaves civis não é acidental. Mas "mais provável" não é sinônimo de "certo". Logo, é necessário investigar.

(2) Dizer que é necessário investigar não é "teoria da conspiração". Para ser teoria da conspiração, precisaria haver uma "teoria", que o Houaiss define como "conhecimento especulativo, metódico e organizado de caráter hipotético e sintético" ou "conjunto sistemático de opiniões e ideias sobre um dado tema". Não há nada disso aqui. Só a crença de que um acidente precisa ser confirmado como acidente antes de que outras alternativas sejam inteiramente descartadas.

(3) É mais cool descartar qualquer suspeita como ingenuidade, como "teoria da conspiração". É o que dizem os jornalistas e também internautas blasés de diferentes matizes políticos. A meu ver, porém, ainda mais ingênuo é julgar impensável a morte não-acidental de uma personagem importante da República. Como disse Kelly Prudencio: "A situação do Brasil não é de normalidade. Suspeitar é tudo que podemos. Desculpe se não é chique".

(4) A hipótese de sabotagem é improvável, mas não insensata. Faz parte do modus operandi da nossa elite política e empresarial, quando sente que seus interesses estão ameaçados. Na política local, os desafetos são alvejados a tiros. A política nacional, mais sofisticada, coleciona acidentes suspeitos e suicídios mal-explicados.

(5) Entender que a morte de Zavascki, acidental ou não, favorece determinados interesses não é se somar aos elogios fúnebres que fazem dele um varão de Plutarco. A atuação dele no Supremo foi, como a de todos os seus colegas, marcada pela incapacidade de defender a democracia e pela conivência com o golpe. Mas todos sabemos que existem choques internos na coalizão golpista e que o desenrolar da Lava Jato - e sobretudo das delações da Odebrecht - é central nestes choques.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Web Analytics