quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Fiesp apoia candidato fanático, preconceituoso e provavelmente louco para o STF

O candidato da Fiesp

A mulher deve obedecer ao marido assim como os filhos devem obedecer aos pais. A legalização do divórcio aumentou o número de filhos desajustados. A união entre pessoas do mesmo sexo é tão imprópria quanto o casamento de um homem com um cavalo.

As ideias lembram o século 19, mas foram defendidas por Ives Gandra Filho em artigo publicado em 2012. Presidente do Tribunal Superior do Trabalho e amigo de Michel Temer, ele desponta entre os favoritos para ocupar a vaga de Teori Zavascki no Supremo. O ministro Gilmar Mendes é seu maior cabo eleitoral.

Ligado à Opus Dei, Gandra encarna o ultraconservadorismo de toga. No site do TST, ele informa que adotou o celibato por "decisão de Deus". A crença e as opções do ministro só dizem respeito a ele, mas sua ideia de sociedade interessa a todos —se for alçado ao Supremo, ele decidirá sobre temas que afetam a vida e os direitos de milhões de brasileiros.

No texto em que defende a submissão da mulher, Gandra critica decisões da corte que legalizaram a união civil de homossexuais e as pesquisas com células-tronco. Arautos da bancada religiosa no Congresso, como o pastor Marcos Feliciano, aderiram ao lobby por sua nomeação.

Os políticos fazem barulho, mas quem mais investe na campanha é o empresariado. O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, lidera a mobilização. Ele me disse que Gandra "é um grande brasileiro e poderá ser um grande ministro do Supremo". Citado nas delações da Odebrecht, o peemedebista afirma não ter "nenhuma preocupação" com a Lava Jato.

Para a associação dos juízes trabalhistas, Gandra virou o candidato da Fiesp porque defende os interesses dos patrões em prejuízo dos trabalhadores. "Ele é um aliado dos empresários na missão de desmontar a CLT.
Nomeá-lo para o Supremo seria um erro histórico", afirma o presidente da Anamatra, Germano Siqueira. A assessoria de Gandra diz que ele não quer dar entrevistas.

Um comentário :

  1. Nunca daria meu dinheiro para outro partido, exceto o PT. Meu dinheiro é apenas para minha religião, o PT.

    Seja “crowdfunding” pra Nossa deusa baranga Coração Valente© viajar de avião (como no ano passado, 2016, em que eu contribui para Nossa Querida Mãe Coração Valente©, de acordo com o pedido e ordem de Nosso Amado Chefe barbudinho… Apelo feito pela TV).

    Sigo o PETISMO e seus dogmas verdadeiros, anti-alienação (a saber: «é gópi, é gópi, é gópi»; «ilegítimo [Temer]»; «midiota»; «LUZ para todos»; «20 milhões na classe média»; «fascista»; «sem crime de responsabilidade»; «casa grande e senzala»; «Pronatec»; «velha mídia»; «coxinha»; ; «mídia hegemônica» [espécie de demoninho ou capetinha muito danoso a minha religião]; «Rede Globo é golpista»; «PiG»; «Estados Unidos, o Império»; «mídia golpista» etc. etc. etc. etc. — esses são todos os nossos sábios dogmas, e OS MEUS!).
    Portanto devido a isso EU jamais posso ser alienado. Sou apenas petista, e amo minha baranga deusa Mãe, — Mãe do PAC –, Coração Valente©, criada pelo João, o milionário, o Santana, mais conhecido no meio pelo apelido de O Feira. «O Feira» foi preso pela entidade do Mal, Sérgio MORO (de acordo com minha RELIGIÃO). Se minha religião falou que ele é do Mal, então ele é.

    P.S.:
Enfim, meu Amado Chefe é sim ilibado & inocente. Assim tem falado Minha deusa Coração Valente©. Vamos crer em Coração Valente©.

    ResponderExcluir

Web Analytics